Uma opinião é quase unânime entre os que exercem (ou não exercem) o magistério no Brasil: o professor é um apaixonado pelo que faz. Ao todo, são 2,5 milhões de docentes  que exercem a atividade no país, na educação básica e na educação superior. Entre as suas, a de contribuir para a formação a formação e para o desenvolvimento do povo brasileiro. Na data em que se marca a comemoração do Dia do Professor no Brasil, mais uma oportunidade de lembrar e de reconhecer a da importância do trabalho desempenhado por esses profissionais.

 

Não são poucos. De acordo com a Sinopse Estatística da Educação Básica de 2013, o número de pessoas no Brasil em atividade de docência é de 2.141.676. Em nível de graduação e pós-graduação, segundo o Censo da Educação Superior do mesmo ano, 367.282 profissionais exercem funções educadoras – aproximadamente 48,84% trabalham em tempo integral; 25,36%, em tempo parcial e 25,78% são horistas.

 

Cada vez mais capacitados, pesquisas enumeram que 367 mil docentes da educação superior (321 mil) tem mestrado ou doutorado. Nos últimos dez anos, o número de mestres e doutores na rede pública cresceu 90% e 136%, respectivamente.

 

Origem da data comemorativa

 

Foi D. Pedro I quem baixou decreto imperial, em 1827, criando o ensino elementar no Brasil. O documento determinava que “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. O texto regulamentava ainda a descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os docentes deveriam ser contratados.

 

Após 120 anos desse decreto imperial (1947), ocorreu a primeira comemoração dedicada ao professor. A ideia de fazer do dia um feriado surgiu em São Paulo, com o professor Salomão Becker. À época, ele propôs uma reunião com toda a equipe da escola em que trabalhava para que fossem discutidos os problemas da profissão, planejamento das aulas e trocas de experiências. Segundo o discurso de Becker, “professor é profissão; educador é missão”. A celebração foi oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal nº 52.682, de 14 de outubro de 1963.

Outras Notícias