Um levantamento divulgado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) revela que o  número de vagas reservadas nas universidades federais do País cresceu 155,6% nos dois anos em que a Lei de Cotas está em vigor. De 30,2 mil, em 2012, o total de cadeiras destinadas aos cotistas saltou para 191,7 mil vagas neste ano.

 

O significativo aumento já estava projetado em lei. A previsão é a de que metade das vagas seja destinada a pretos, pardos e indígenas (PPIs) e alunos de escola pública com baixa renda, segundo a distribuição de PPIs em cada Estado, definida pelo IBGE. A proporção total de cotas já é de 40,3%.

 

A pesquisa também revela dados comparativos das cotas em todo o país. A região mais atrasada na implementação das cotas é a Norte – com 10,1% menos do que prevê a lei para 2016. Já as universidades federais do Sul contemplam 4,2% mais do que fixa a norma para daqui a dois anos.

 

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Fonte: UERJ, IBGE, UOL

Outras Notícias