Estados e municípios tem até 4 de novembro para adotar o programa Novo Mais Educação. Até essa data o MEC aguarda a indicação das escolas que poderão trabalhar com essa proposta. O projeto visa oferecer ensino integral, com foco no aprendizado, ao longo do ano letivo de 2017.

 

De acordo com Rossieli Soares da Silva, secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, os alunos terão uma modalidade de 15 horas semanais. Segundo ele, o objetivo, é oferecer as escolas de pequeno porte e que nunca tiveram condições de manter o aluno em tempo integral.

 

Na etapa seguinte, as secretarias de educação irão selecionar as escolas que poderão aderir ao Programa, de acordo com os seguintes critérios: escolas que apresentem índice de nível socioeconômico baixo ou muito baixo, prioridade para aquelas que já receberam recursos na conta PDDE Educação Integral entre 2014 e 2016 ou que obtiveram baixo desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2015, conforme grupos de escolas apresentados no sistema de adesão.

 

O secretário destacou ainda o papel relevante do programa na educação, mas também reconhece as falhas, como resultados estagnados e crescimento lento. Para orientar as secretarias de educação quanto à adesão ao programa, acesse o documento orientador, preparado pela SEB.

 

Outras Notícias