/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin-top:0cm;
mso-para-margin-right:0cm;
mso-para-margin-bottom:10.0pt;
mso-para-margin-left:0cm;
line-height:115%;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Estudantes brasileiros dispostos a estudar em Portugal terão a chance de ingresso no Instituto Politécnico do Porto (IPP), com base no desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Convênio neste sentido foi firmado esta semana, em Brasília, com a instituição portuguesa pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

 

O processo seletivo para o ingresso, a partir de setembro próximo, está aberto. Os brasileiros selecionados devem pagar taxa anual, mas terão desconto como participantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Com isso, o valor pode variar de 1,5 mil euros [cerca de R$ 5,9 mil] a 2,25 mil euros [R$ 8,9 mil], de acordo com os cursos das diferentes áreas do conhecimento.

 

O Inep tem acordos firmados desde o ano passado com as universidades portuguesas de Coimbra e Algarve para aproveitamento dos resultados do exame. Este ano, os institutos politécnicos de Leiria (IPL) e de Beja (IPBeja) firmaram acordos no mesmo sentido. O Instituto Politécnico do Porto passa a ser, portanto, o quinto parceiro internacional com acesso aos resultados do Enem para o ingresso de brasileiros.

 

Segundo o vice-presidente do IPP, Carlos Ramos, cerca de 300 estudantes brasileiros estão matriculados na instituição. “Portanto, para nós, inclusive na perspectiva de simplificar o processo, havendo um exame confiável de acesso ao ensino superior brasileiro, como é o caso do Enem, o melhor é usar exatamente esse mesmo sistema”, disse. Ramos acredita que a parceria com o Inep contribuirá para tornar a comunidade brasileira a mais numerosa entre os alunos estrangeiros do instituto.

 

Com unidades nas cidades do Porto, Matosinhos, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia e Felgueiras, o IPP conta com uma comunidade acadêmica de mais de 18,5 mil estudantes. Nessas unidades são ministrados cursos superiores nas áreas do conhecimento de engenharia, contabilidade e administração, gerenciamento, turismo e hospedagem, estudos industriais, tecnologia, educação, música e artes performáticas e ciências da saúde.

A inscrição deve ser feita no portal do IPP na internet.

Related Articles