O Governo Federal anunciou que vai investir R$ 1,5 bilhão em políticas de escolas em tempo integral, para atender a 500 mil novos estudantes de ensino médio nesse regime até 2018. Segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho,  a política de fomento à educação em tempo integral é eficaz e tem mostrado resultados altamente positivos no ensino médio em estados em diversos estados da Federação.

 

No contexto previsto, a carga horária continuará sendo de 2.400 horas, sendo o limite máximo de 1.200 horas para a Base Nacional Curricular Comum (BNCC). As demais 1.200 horas serão voltadas para o currículo flexível.  O Novo Ensino Médio estabelece a ampliação gradual da jornada escolar conforme o Plano Nacional de Educação (PNE). Segundo consta em nota publicada no site do Ministério da Educação (MEC), para estimular e ampliar a oferta do tempo integral, o Governo Federal vai trabalhar em parceria com os estados no intento de duplicar o número de alunos atualmente nesse sistema.

 

A idéia é que a política de escolas em tempo integral priorize as escolas e regiões de vulnerabilidade social ou com baixos índices sociodemográficos. Mendonça Filho destacou que o foco é manter o aluno na escola e oferecer a ele uma educação de qualidade, dentro de um formato flexível, atual, viável e adequado à sua necessidade e ao seu projeto de vida.

Outras Notícias