Nesse início de dezembro, o destaque de ações que envolvam arte e educação vai para a Escola Estadual Ruy Eloy. Em um trabalho que envolveu mais de 80 pessoas entre alunos do 1º a 9º ano do ensino fundamental, professores e membros da comunidade do entorno da escola, a unidade de ensino produziu o espetáculo Aqualtune – A princesa Africana, que aconteceu na última terça-feira (2), no teatro Lourival Batista.

 

 Na ocasião, números de teatro e dança foram apresentados, seguindo o Projeto Mandela, planejado pela própria Escola e que enfatiza  sempre temas baseados na diversidade étnico-racial e cultural afro-brasileira. A direção do espetáculo ficou sob o comando do coreógrafo Ezequias Carvalho e foi inspirada no livro Aqualtune e as histórias da África, de autoria de Ana Cristina Massa. 

 

O espetáculo foi idealizado pela coordenadora da Escola, professora Luciene Regis, que revelou que o projeto, além de discutir de forma lúdica temas como o preconceito racial e a intolerância religiosa, estes que podem contribuir para a diminuição da evasão escolar. A professora Maria Isaura Paixão, diretora do Ruy Eloy, também participou do espetáculo. O projeto Mandela, como um todo, envolve pesquisas desenvolvidas pelos alunos ampliando a noção do civismo baseando-se nas ações de Mandela contra o Apartheid na África do Sul e a promoção do debate, a partir de uma perspectiva comparativa do regime de segregação racial e os diversos tipos de discriminações ainda existentes.

Related Articles