Após encontro entre conselheiros e técnicos convidados para discutirem a normatização da Educação Especial, acontecido na semana passada (02/10), o Conselho de Educação Estadual (CEE) de Sergipe começa uma nova fase de ação com relação ao assunto. Na sessão plenária desta quinta-feira (09), quando foi dado destaque ao mesmo tema, o Colegiado focou em analisar e decidir sobre pontos específicos da norma geral que vai reger a oferta da mencionada modalidade educativa nas redes pública e particular de ensino. A demanda implica diretamente no modelo sistemático de inclusão de pessoas com deficiência no sistema de ensino de Sergipe prevendo-se, também, o tratamento educacional dos considerados especialmente dotados de habilidades.

 

“O momento, doravante, é o de compor projeto de resolução que trata da oferta da Educação Especial, este que depois será enviado para o secretário de Educação, com fins de homologação”, afirmou a presidente do CEE, Eliana Borges. “O tema merece atenção especial. Todo o Conselho está empenhado em oferecer a nova demanda à sociedade com a maior celeridade possível, porém com o cuidado especial que o tema merece. Dignidade e cidadania estão em jogo”, completou Eliana.

 

A reunião anterior, para tratar do mesmo assunto, contou com a presença da promotora estadual Berenice Andrade de Melo e a diretora da Divisão de Educação Especial da Secretaria Estadual da Educação, Maria Aparecida dos Santos Nazário, além de outros estudiosos. Nesta última, os conselheiros partiram para avaliação, definições conclusivas e julgamento de itens que vão constar no projeto de resolução. 

Related Articles