Quem necessitar dos serviços do Conselho Estadual de Educação do Estado de Sergipe (CEE/SE), a partir deste ano, já deve se encaminhar para o seu novo endereço, estabelecido na Rua Arauá, 892, no Bairro São José, o Órgão está agora abrigado em um prédio mais amplo e melhor estruturado. Segundo a presidente do Conselho, Eliana Borges de Azevedo, a nova sede faz parte de um conjunto de conquistas alcançadas através do empenho de muitos colaboradores e que teve o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Educação. “O objetivo é sempre o de servir melhor, além de oferecer melhores condições de trabalho a todos que fazem parte do Órgão”, enfatizou Eliana.

 

Eliana Borges presidiu o CEE em 2013 e foi reeleita, por unanimidade, para comandar o Órgão em 2014, juntamente com o seu vice-presidente José Joaquim Macedo. A reeleição aconteceu na última reunião plenária do ano, realizada no dia 19 de dezembro. Na ocasião, a presidente agradeceu aos colegas Conselheiros o voto de confiança e afirmou que o reconhecimento a motivaria mais ainda no sentido de alcançar mais conquistas em 2014. As palavras de Eliana foram afiançadas pelo vice-presidente Joaquim Macedo.

 

2013/2014

 

Questionada sobre as conquistas do Conselho no ano de 2013, a presidente do CEE destacou, além da nova sede, o encontro de conselheiros de educação de todo o Brasil, acontecido em Sergipe, e a reunião plenária do Conselho Nacional de Educação (CNE) que foi realizada também em terras sergipanas – normalmente, as reuniões acontecem em Brasília, sede do CNE. Eliana lembrou também das resoluções no sentido de proteger o direito da mulher e do combate ao funcionamento clandestino ou irregular de escolas.

 

Para 2014, a presidente do CEE declarou que vai dar continuidade ao trabalho de bem fiscalizar o funcionamento das escolas, todavia apontou como novos focos de ação os de zelar pela adequação das resoluções à nova realidade que permeia o mundo moderno e a luta pela inserção social na educação, considerando o respeito absoluto pelas diversidades. “Modernizar não é tão somente se aparelhar de novas estruturas físicas, mas também de ideais que se adequem às novas realidades, promovendo a integridade social, especialmente no campo da educação”, ressaltou Eliana.

/* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin-top:0cm; mso-para-margin-right:0cm; mso-para-margin-bottom:10.0pt; mso-para-margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:”Calibri”,”sans-serif”; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin;}

Related Articles